sábado, 8 de novembro de 2008

O livro dos abraços - Eduardo Galeano



Tem coisa mais gostosa que um abraço?
Daquele bem apertado, bem forte, de nos fazer fechar os olhos e sorrir sem sentir?
É essa a sensação de leitura do Livro dos Abraços, do uruguaio Eduardo Galeano.
Ganhei esse livro de um amigo.
Um amigo que consegue fazer a diferença.
O livro é um prato de pequenas histórias, passagens de vida.
Fatos que normalmente nos passam despercebidos, que na maioria das vezes tratamos como acontecimentos rotineiros.
Que os são, na verdade.
No momento em que reunimos tudo isso, que imprimimos nossa memória e a compartilhamos, é possível compreender quanta força possui os acontecimentos do dia-a-dia, quanto eles nos dizem e nem sempre apreendemos.

É daquelas obras para ler a vida inteira, para ler na ordem ou fora dela; para começar do fim, para terminar no começo.
Para ler em qualquer lugar.
Para reler continuamente.
Cada história tem um significado, um sentimento.

É vida.
São pequenos momentos contados, cada um deles, em poucas linhas.
Mas a profundidade é imensa.
Tão grande que simplesmente não tem fim.
A gente entra nas histórias, reflete, imagina por quantas situações corriqueiras já passamos e tão pouca importância demos.
E eu fico indagando, a cada nova linha: "Quanta coisa linda…"



(Alex Mühlstedt - embevecido nas histórias)

Um comentário:

guilherme härtaman disse...

tua sugestão é espetacular, meu caro amigo.

Abraços e continue a nos brindar com palavras e idéias tão belas...

Guilherme